Liturgia Diária

  19/04/2017

Tema do dia

OITAVA DA PÁSCOA: “O QUE CONVERSAM PELO CAMINHO?”

1ª LEITURA: At 3,1-10;

 SALMO: 105,1-4.6-9;

EVANGELHO: Lc 24,13-35;

 

LITURGIA DIÁRIA

 A palavra liturgia (do grego λειτουργία, “serviço público” ou “serviço do culto”)[1] compreende uma celebração religiosa pré-definida, de acordo com as tradições de uma religião em particular; pode incluir ou referir-se a um ritual formal e elaborado (como a Missa Católica) ou uma atividade diária como as salats muçulmanas[2]

Para os católicos romanos, a Liturgia, é, pois, a atualização da entrega e sacríficio de Cristo para a salvação dos homens. Cristo sacrificou-se duma vez por todas, na Cruz. O que a liturgia faz é o memorial de Cristo e da salvação, ou seja, torna presente, através da celebração, o acontecimento definitivo do Mistério Pascal. Através da celebração litúrgica, o crente é inserido nas realidades da sua salvação.

Liturgia é antes de tudo “serviço do povo”, essa experiência é fruto de uma vivência fraterna, ou seja, é o culto cristão, como que levar o fiel novamente para diante do Crucificado, logo diante de Deus. Não se trata de uma encenação uma vez que o mistério é contemplado em “espírito e verdade”.

A Liturgia tem raízes absolutamente cristológicas. Cristo rompe com o ritualismo e torna a liturgia um “culto agradável a Deus”, conforme preceitua o apóstolo Paulo de Tarso em Romanos 12,1-2.

Segundo a doutrina da Igreja Católica, a liturgia é a celebração do “Mistério de Cristo e em particular do seu Mistério Pascal“, sendo por isso “o cume para onde tendem todas as acções da Igreja e, simultaneamente, a fonte donde provém toda a sua força vital“. Através deste serviço de culto cristão, “Cristo continua na sua Igreja, com ela e por meio dela, a obra da nossa redenção“. Mais concretamente, na liturgia, mediante “o exercício do sacerdócio de Cristo“, “o culto público devido a Deus” é exercido pela Igreja, o Corpo místico de Cristo; e “a santificação dos homens é significada e realizada mediante” os sete sacramentos.

Aliás, “a própria Igreja é sacramento de Cristo, pois é através dela que hoje Jesus fala aos fiéis, lhes perdoa os pecados e os santifica, associando-os intimamente à sua oração” e ao seu Mistério Pascal. Esta “presença e actuação de Jesus” na liturgia e na Igreja são assegurados eficazmente pelos sacramentos, com particular destaque para a Eucaristia. Aliás, a Eucaristia, que renova o Mistério Pascal, é celebrada pela Missa, que é por isso a principal celebração litúrgica e sacramental da Igreja Católica. Para além da Missa, destaca-se também a Liturgia das Horas.

 

Pin It