Nossa Senhora da Penha

Endereço:

Rua Georgina de Pádua, 05

Bairro Penha – CEP: 31920-270

Belo Horizonte – MG

Celebrações:

3ª sexta-feira, as 19h adoração seguida de missa.

Domingos às 08hs

Celebração da Palavra de Deus:

1ª sextas-feiras às  07hs

Adoração ao Santíssimo Sacramento:

Segundas-feiras às 15hs

No dia 3 de outubro de 1950 foi celebrada a primeira missa num cruzeiro no local onde hoje esta a igreja. Em 1965, embora pequena, a capelinha abrigava os fieis para as raras celebrações. Com a chegada do Fr. Feliciano, deu’se inicio a construção de uma igreja maior. Era uma comunidade pertencente à paróquia Nossa Senhora de Nazaré. Hoje nossa comunidade compõe a paróquia Santa Maria Mãe de Deus, cresce em comunhão e participação de um povo humilde, de muita fé, animado pelo Conselho Pastoral Comunitário, oficialmente constituído em novembro de 1995, por eleição. Foram muitas as lutas e dificuldades, más a coragem, força e unidade desta comunidade, agraciada por Deus, faz com que ela se organize superando a si mesma e recomeçando sempre que necessário.

Centro Pastoral de Evangelização

Funciona ao lado da igreja, no mesmo endereço, um prédio de três andares, dois com salas e um salão, para diversas atividades de evangelização e pastoral.

Nossa Senhora da Penha de França ou Nossa Senhora da Penha é um dos nomes que recebe Maria, mãe de Jesus, que acreditam os católicos, apareceu a Simão Vela no norte da Espanha, numa serra chamada Penha de França. Lá, sua festa é comemorada no dia 8 de abril. Em São Paulo ocorre a cada 8 de setembro e em Resende Costa, onde é padroeira, comemora-se no dia 1° de setembro.

História

Existia no norte da Espanha uma serra muito alta e íngreme chamada Penha de França, na província de Salamanca, na qual o Rei Carlos Magno teria lutado contra os mouros.

Por volta de 1434, segundo algumas fontes históricas no dia 19 de maio, certo monge francês sonhou com uma imagem de Nossa Senhora que estava enterrada no topo de escarpada montanha,em razão de uma guerra entre franceses e muçulmanos, na qual os católicos escondiam suas imagens para não serem destruídas, cercada de luz e acenando para que ele fosse procurá-la. Simão Vela, assim se chamava o monge, durante cinco anos andou procurando a mencionada serra, até que um dia teve indicação de sua localização e para lá se dirigiu. Após três dias de intensa caminhada, pela razão de segundo ele próprio, em seus êxtases ouvir sempre a advertência divina: “Simão, vela e não durma!” (pelo que passou a adotar o sobrenome de Vela, como ficou conhecido), escalando penhas íngremes, o monge parou para descansar, quando viu sentada perto dele uma formosa senhora com o filho ao colo que lhe indicou o lugar onde encontraria o que procurava. Auxiliado por alguns pastores da região, conseguiu achar a imagem que avistara em sonho.

Construiu Simão Vela uma tosca ermida nesse local, que logo se tornou célebre pelo grande número de milagres alcançados por intermédio da Senhora da Penha, e mais tarde ali foi construído um dos mais ricos e grandiosos santuários da cristandade.

Iconografia da imagem

A imagem comum do título é a do viajante a cavalo, atacado por uma cobra e salvo por um jacaré (versão brasileira do lagarto). No alto vê-se Nossa Senhora da Penha com o Menino Jesus no braço esquerdo e a mão direita estendida segurando às vezes um cetro. Esta representação da Virgem Maria é geralmente em pinturas, pois as esculturas mostram somente Maria com o Menino ao colo.

 

Pin It